Quinta-Feira, 24 de Novembro de 2011

Por: João Féder

Brasil mais competente que o Japão


Pode começar a pensar e ajudar meu raciocínio. Pode nosso país ser mais importante que o Japão? Não na música, nem no Carnaval. Nem na poesia. Em algo de maior seriedade: energia nuclear, tema exclusivo para quem é do ramo. Eu estou fora, mas posso escrever sobre o assunto.

Vamos lembrar que a energia nuclear surgiu renovando a esperança mundial: jamais faltaria energia no globo. Aleluia!

Realmente mudou a vida das nações. França, 76% energia nuclear. Finlândia, 30%. Alemanha, 28,8%. Suécia, 42%. Suíça, 39&. Reino Unido, 13,5%. Rússia, 17%. Japão, 25%. Ucrânia, 47%. Coréia, 36%. Alguns países como Lituânia chegam a 72%. Nosso Brasil? Mais tranquilo, 3%. Mas sem descuidar, já que qualquer deficiência provoca quase uma revolução. Estamos tão habituados ao conforto que não nos conformamos em ficar único dia sem energia. Energia se tornou mais importante que sol e chuva, que frio e calor e outros problemas dos quais podemos nos defender.

Visto está que uma crise de energia nuclear afeta a todos em diferentes escalas. Visto está a importância das usinas que até ontem era tidas como inteiramente seguros.

O Brasil tem duas usinas em atividades. Uma de tecnologia americana (a chamada Angra 1), outra construída em acordo nuclear com a Alemanha, ambas com mais de três décadas. Uma terceira está em estudos e há previsão de uma quarta. Vários países com programa parecido já modificaram e até cancelaram. Enigma a ser definido por quem entende e tem responsabilidade.

Afirma-se que não existe energia sem risco. Nosso país, na verdade, é abençoado. Com sua imensa extensão não temos terremotos, vulcões, furacões e outras pestes climáticas, mas algumas vezes já me perguntei: até quando Deus vai continuar sendo brasileiro?

P.S.- Alguém lembra daquela história em que Deus fala que nosso país terá ampla extensão, terra fértil, clima temperado e tudo de bom. Tudo mesmo? Mas vai ver que povo vou colocar lá. E é esse povo que agora tem que mostrar que aprendeu e sabe enfrentar as adversidades.







 Voltar

Contato