Quinta-Feira, 03 de Novembro de 2011

Afinal que drogra é essa?


Em acordo com dicionário contemporâneo da língua portuguesa Caldas Aulete droga é a designação de toda substância que se aplica como ingrediente na tinturaria, na química ou na farmácia.

Modernamente droga ganhou vários apelidos. Motoristas de caminhão que costumam viajar durante toda a noite, param em restaurante e vão logo pedindo “dá um rebite aí”. Às vezes dois sem mínima preocupação com efeitos colaterais e prejudiciais à saúde.

E passa noite, chega o dia a droga foi arregimentando um mercado cada vez mais amplo e lucrativo, transformando-se em comércio de múltiplos milhões. Difícil recordar qual tenha sido a primeira droga mas com o tempo a família cresceu, atendendo paladares diferentes.

Sei eu, sabe você, sabemos todos que vendida facilmente e sem tabela de preço.

Não sou médico e não domino a matéria mas sinto que seu consumo não cessa de aumentar e imagino o pavor que isso representa inicialmente para famílias e no geral para a humanidade.

Ainda agora, atendendo recomendação da Polícia Federal, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) incluiu a mefedrona na lista de drogas de uso e comércio proscrito no país. É o que consta da sua Portaria 344.

De tal forma essa droga mefedrona que ganhou o apelido de miau-miau que vinha sendo utilizada como fertilizante e causa crises psicóticas vinha sendo comercializada livremente passou a integrar o time do crack e da cocaína. Vendida em clubes noturnos às vezes solicitada como “sal de banho” ela provoca no organismo humano uma reação, dizem, semelhante ao ecstasy e a cocaína e é usado em forma de cápsula ou injetado na veia. Como efeito colateral provoca insônia, náusea e sangramento e já houve caso de levar à morte. Em nosso país essa droga vinha sendo comprada pela internet.

Nos Estados Unidos, em 201 393 pessoas foram hospitalizadas após terem utilizado o miau-miau. E no primeiro trimestre desta ano o número de usuários elevou-se para... 3.470 pessoas.

P.S.- Quem se entrega a um vício acaba se entregndo a todos. Christian Gellert in Herodes und Herodias







 Voltar

Contato