Quarta-Feira, 02 de Maio de 2007

Povo sempre quer mais...


Alguns já escreveram, no passado, que a ambição não tem limites. Quanto mais possuímos, mais almejamos, sempre olhando para o alto e para a frente, nunca para baixo ou para trás. Será um defeito de todos ou apenas de alguns. Geralmente acreditamos que se trata unicamente de um defeito dos outros. Jamais nosso. Nós os bons, atentos, solícitos, misericordiosos, solidários; nós, profundamente piedosos, convivendo com uma malta de malfeitores. Nós, aqueles que se julgam os únicos com o passo certo... toda a tropa marcha com passo errado.

Essa digressão, demais espaçosa, é para recordar que nunca estamos plenamente satisfeitos. E o mais recente exemplo vem de São Paulo, onde reside o Brasil de primeiro mundo.

Sucede que na capital paulista, linhas de ônibus instalaram aparelhos de televisão em 140 coletivos, de tal modo que os passageiros, enquanto viajam, vão se distraindo com videoclips, “shows” musicais e até horóscopo.

Tudo bem? Nunca. As mulheres já protestaram em voz alta: Queremos ver novelas!

Triste episódio, lastimável contestação.

Infelizmente, todavia, condizente com o nosso baixo nível cultural.

Na verdade, mais recomendável seria que a televisão apresentasse programas de nível cultural, alguns de nível elevado, outros nem tanto, de forma que a população, enquanto é transportada de um lugar para outro, torne esse tempo útil e produtivo para aprimorar seus conhecimentos. Não seria formidável uma pessoa, após uma viagem curta ou longa, ao seu final descer com a impressão de que seu tempo não foi desperdiçado, mas resultou em benefício de seu saber, da sua cultura?

P.S. - Os meios de transporte de São Paulo lançaram uma boa idéia, mais que isso, uma semente que poderá render excelentes frutos. Que tal implantarmos esse sistema em Curitiba, com finalidade cultural?... Certo, sempre queremos mais!



Publicado no jornal “O Estado do Paraná”, 2/maio/2007







Contato