Sexta-Feira, 08 de Maio de 2009

Na quadra, de vestido longo


No mínimo inusitado, deve ter sido curioso e até divertido, presenciar os jogos de tênis no Sétimo Torneio Aberto Feminino do Catar, que colocou frente a frente, as melhores (e mais charmosas) tenistas do mundo, no estádio oficial de Doha, a capital da península árabe, em 2006.

Uma especial atração foi o desfile que abriu a tarde esportiva, com as tenistas, todas belas, trajando vestimenta árabe, elas que eram aplaudidas quando passeavam pela cidade usando minissaias. Detalhe: O desfile foi promovido, com ampla publicidade, como um relevante apelo à paz mundial.

E as estrelas do evento foram a belga Justine Henin, de 24 anos, a segunda no ranking mundial, ao lado de Martina Hingis, de 26, também presente e que foi a vencedora do 1º Torneio Aberto de Catar em 2001, e mais a eslovaca Daniela Hantuchova, de 23 anos, com o 6º e 19º lugar nas últimas participações.

A competição, anunciada para todos os países vizinhos, teve um custo de 1,34 milhão de dólares e destinou 200 mil dólares para as vencedoras, sendo metade desse valor para a campeã.

Lamento não ser possível fazê-los ver, como vi pela tv, as belas tenistas desfilando com roupa árabe, um traje longo que elas seguravam com a mão esquerda para que não arrastasse no chão.

A belga Justine Henin, a segunda colocada no ranking internacional, a única que a imprensa conseguiu cercar para uma entrevista, surpreendeu com uma bela declaração: “Podemos ser européias, americanas, asiáticas ou árabes... mas no fundo somos todas irmãs!”.

P.S. – Poucos diplomatas nos têm apresentado declarações de tanta fraternidade e consciência solidárias. Parabéns Justine e um beijo afetuoso dos seus admiradores brasileiros.







Contato